quinta-feira, 26 de maio de 2011

As 10 fobias mais comuns

As fobias são o medo irracional e persistente de um determinado tipo de objeto, atividade, situação ou animal, que oferece pouco ou nenhum perigo real. As fobias são um tipo de transtorno de ansiedade em que a exposição ao estímulo temido pode provocar extrema ansiedade ou ataque de pânico. As fobias estão entre os mais comuns de todos os transtornos psiquiátricos, afetando até 10% da população.

asas 10 fobias mais comuns são:

Aracnofobia: Este é o medo de aranhas. Estima-se que 50% das mulheres e 10% dos homens sofrem dessa fobia em algum grau. As reações dessas pessoas são exagerados para os outros, e até mesmo para as partes interessadas. Eles tentam ficar longe dos locais onde as aranhas podem ser encontradas, ou quando eles viram as teias de aranha. Em casos mais graves, o pânico pode ser acionado até mesmo ao ver uma foto.

Sociofobia: Este é um medo persistente e intenso de ser julgado negativamente em situações sociais. É uma das fobias mais comuns entre adolescentes e adultos jovens, cerca de 4%, de 18 anos de idade. Ao contrário do que acontece na maioria das fobias, a fobia social é igualmente comum em homens e mulheres.

Aerofobia: Este é um medo muito comum de vôo (na verdade, estima-se que apenas 5% do embarque dos passageiros, sem medo de qualquer tipo). Entretanto, fobias pessoas que sofrem de fobia esta experiência não apenas uma preocupação pequena no momento do pouso e decolagem, mas às vezes os impedem de mesmo planejando uma viagem deste tipo, ou causar-lhes transtornos de ansiedade com a perspectiva para uma viagem futura, até mesmo meses antes de sua implementação.

Agorafobia é o medo de espaços abertos e é uma doença comum entre as mulheres. Os temores agorafóbicos todos os lugares onde se sentem "seguros" ou não "ajuda". O facto de este tipo de condição, muitas vezes se refugiam em suas casas e vão raramente, porque naqueles tempos a experiência grande ansiedade. Fobia é consultas especializadas, mais motivados.

Claustrofobia: Em contraste com a agorafobia, o distúrbio envolve o medo de estar confinada a espaços fechados. Estima-se que entre 2 e 5% da população sofre desta fobia. Essas pessoas tendem a evitar os elevadores, metrôs, túneis, pequenas salas, para as portas giratórias que podem apresentar dificuldades, bem como a utilização de equipamentos médicos para as técnicas de diagnóstico como a tomografia computadorizada.

Acrophobia: Um deles é o medo de altura, simples, mas não temem uma vertigem que faz com que sofrem de ansiedade. A fobia manifesta-se frequentemente em situações como as de olhar para fora de uma varanda, estar em um ponto de vista elevado ou ao longo de um penhasco. Assim como outras fobias, os indivíduos que sofrem buscam evitar a situação temida.

Emetofobia: Esta é a fobia de vômito ou vômito. As pessoas se tornam mais do que uma simples aversão ao ato de vomitar, e até mesmo alterar seus hábitos alimentares e suas conseqüências sociais (por exemplo, evitar ir para comer em restaurantes por medo de que a comida que servem lá eu me sinto mal estômago). Embora apenas em casos extremos, considerados fobia, estima-se que 6% da população está com medo de vomitar.

Carcinofobia: Este é o medo do câncer, é um dos medos mais comuns a partir do momento em que a maioria dos adultos se sentem apreensivos com a possibilidade de manifestar a doença. No entanto, no caso da fobia, este é um medo muito natural, porque o medo demonstrar quaisquer sintomas físicos negativos, ligando-os todos com sintomas da doença.

Brontofobia: Fobias são elementos comuns que envolvem certos eventos climáticos ou meteorológicos, e este é o caso de brontofobia, é o medo extremo antes das tempestades raios e trovões. Alguém com essa fobia será avisado antes e durante as tempestades, e em casos extremos, sofrem de sintomas de ansiedade. Pode até ser afetou sua vida social, e que o seu planejamento das atividades depende da previsão do tempo, e pode mesmo faltar ao trabalho ou mudar seus hábitos devido às condições meteorológicas.

Necrophobia: Medo da morte é natural e instintiva do homem, possivelmente porque a morte é desconhecida. Além disso, a morte está associada com as condições precedentes, dor, sofrimento, etc No entanto, algumas pessoas têm uma fobia real de morte e coisas mortas. Aqueles que sofrem desta condição não é possível explicar claramente a terrível sensação de que a experiência de estar lidando com um cadáver.

0 comentários